domingo, maio 02, 2010

Vale da Judia Branco 2009

Nem sempre o bom tem de ser caro ou carregado no preço. Tenho falado muito neste vinho, que me encanta momentos de inspiração leve ou a cheirar a Primavera-Verão. Custou-me 3,25€ e soube-me muito melhor que outros de 10€. Não é um grande vinho, nem o pretende ser. É feito para se beber descontraidamente a sós ou com marisco ou carne branca descomplicada.
.
Descobri a marca na mercearia da frente, que não prima por ter boas garrafas, embora mostre uma ou duas variedades de alguma fama. Mas em vinhos não é consistente, variada, boa ou barata. A edição de 2009 é a que mais gostei até ao presente, é mais fresca e viva.
.
Muito fresco, muito vivo, este é um hino aos dias de Sol e às noites quentes. Não exige esforços, é fácil e «prontes»! É amor de Verão, adolescência de mão dada no Algarve. Tem a alma das ruas brancas, com gente e marisco... emocionalmente, lembra-me a baixa de Lagos.
.
É floral, começa com rosas e/ou lichias... mais tarde evolui e assume-se mais frutado, a caminho do pêssego. Feito com uvas moscatel, este vinho não resulta doce ou enjoativo. Tem um travo que seca um final comum.
.
.
.
Origem: Regional Terras do Sado
Produtor: Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões
Nota: 5,5/10

2 comentários:

Pingus Vinicus disse...

João só agora é que o bebeste?
Porra é o vinho das patuscadas em Alcochete. Todos os anos sai bom.

João Barbosa disse...

O 2009 sim, os de outros ano, não. gosto muito.