terça-feira, maio 14, 2013

Quatro Caminhos Tinto Reserva 2009

O que vou dizer não sei se é justo para este vinho. Todavia, a ideia é a de elogiar. Não me lembro deste vinho, mas lembro-me de ter gostado muito.
.
Uma amiga, uma ex-namorada, encontrou-me na rua, passados uns bons anos, e ficou à conversa. Tomámos um café e, longe do que nos juntara e fizera separar, reparámos que éramos amigos. A dada altura disse-me: «Sabia que eras divertido, mas não me lembrava». Gostei do elogio, por isso mimetizo-o.
.
Lembro-me do jantar, que não me marcou, recordo-me dos amigos, os melhores, os de quase sempre. Do vinho? Não tomei notas e repito o que muitas vezes aqui escrevi: alguém compra um vinho porque tem aromas de baunilha ou de frutos vermelhos? Talvez um enochato, um nerd. Tenho a vontade de escrever para os outros, para os que apenas amam e para os que chegam enganados e apreciam as palavras.
.
No entanto, fui ao site do produtor tentar encontrar na ficha técnica as suas características organolépticas. Não dei com nada que o definisse... ainda bem, porque sairia qualquer coisa pouco verdadeira... notas copiadas, por verídicas que sejam, são sempre copiadas.
.
Bebi este vinho há uns meses... não sei se tomei apontamentos no bloco de notas do telemóvel que morreu... a garrafa, que ainda aqui está, ostenta a nota que lhe dei. A única informação que consegui recolher foi a minha apreciação em forma de número.
.
As notas valem o que valem e valem por quem as dá. Não sou o Parker, apenas um jornalista que escreve sobre vinhos, que não é crítico, e que ousa blogar e fazer crítica, provavelmente egocêntrica e presunçosa. Para mais, a notação é estrambólica, decimal onde o 3 é positivo e o limite, o 10, é aberto ao infinito, como a escala de Richter que mede os abalos.
.
Fico-me por aqui. Aceito reprimendas de quem achar por bem penalizar a ausência de descritores e prosa mais concreta. Porém, julgo, que a boa impressão na memória traduz um elogio bastante.
.
.
.
Origem: Regional Alentejano
Produtor: Casa Agrícola HMR
Nota: 8/10

2 comentários:

José Diogo Moreira disse...

Também eu gosto bastante do vinho, principalmente pela sua elegância e frescura numa estirpe do Alentejo.

Mas aí, a nota parece-me bem inflacionada pela companhia, e ainda bem, só revela que foi um bom jantar!

Joao Barbosa disse...

olá

o meu sistema de pontuação é mesmo subjectivo, assumidamente.

admito e realço todos os erros de paralaxe :-)

tento não penalizar vinhos bons que não gosto, mas o critério é mesmo o bom prazer/ falta dele que proporciona

ou seja, as notas são apenas uma coisa mais ou menos narcisista, que tenho a ilusão de ter interesse para alguém

:-)

de toda a forma, agradeço a sua crítica

abraço,
JB