sábado, janeiro 10, 2009

Casa Valduga Merlot Premium 2005

Porque a vinha e o vinho têm origem nos chamados países do «velho mundo», os novos países produtores têm escolhido as castas de maior sucesso na Europa. A bordalesa merlot é uma delas, sendo uma das mais cultivadas em todo mundo.
Como é também conhecido, os países do «novo mundo» terão criado o conceito dos vinhos monovarietais (embora em alguns casos já os houvesse na Europa, mas não tendo ou fazendo exibição a casta vedeta, como é o caso dos Colares ou dos Borgonha, porque os vinhos eram assim feitos, o terão sido sempre e não se falava mais nisso). O Brasil, como jovem produtor, não fugiu (foge) a esta tendência monocasta (adoptada em conceito na Europa há já uns anos) e que tem nesta variedade de uva um ex-libris.
Tudo isto vem a propósito dum merlot que o amigo Gil, do Vinho Para Todos, me enviou (há outro que merecerá crónica adiante). Chama-se Casa Valduga Premium Merlot e animou a minha mais privada festa de aniversário (este ano tive três, cheio de sorte). Vem de Vale de Vinhedos, no Rio Grande do Sul. Trata-se dum típico (se calhar não podia ser doutra forma) vinho desta casta, com perfil «novo mundo».
É um vinho equilibrado. Não é um vinho de grande exuberância olfativa, com aromas de frutos pretos e baunilha. Na boca é de fino trato, sedoso. Com chocolate e nota da madeira. Evoluíu bastante desde que aberto e mostrou um final prolongado.
É por causa de vinhos destes que os países europeus sentem a concorrência do «novo mundo». Vinho bem feito e guloso e como é característico nas produções do «novo mundo» a preços bem mais mansos.
Caiu-me muito bem numa noite de Inverno. Está frio e só tenho pena de não haver meio de nevar em Lisboa. Um abraço ao amigo Gil.


Origem: Vale dos Vinhedos (Brasil)
Produtor: Casa Valduga
Nota: 7/10

1 comentário:

Vinho para Todos disse...

Caro João Barbosa,

a postagem sobre o Periquita Tinto 2004 coincidentemente saiu na mesma semana em que você comentou este vinho brasileiro em seu blog. Pura coincidência mesmo, já que havia programado o comentário desde dezembro.

Obrigado mais uma vez pela aula sobre Portugal e suas regiões demarcadas.

Saúde!