quarta-feira, agosto 09, 2006

Torre da Trindade 2005

Quem vê caras não vê corações, que é como quem diz: olhar um rótulos não é provar. Abri a garrafa um pouco desconfiado, mas cedo dei a mão à palmatória. Este branco é um vinho escorreito e fácil, que se deixa ir alegremente com a sua fruta madura sem exagero. Não será o mais entusiasmante branco que provei, mas é um vinho honesto e franco e sem vaidades. Só por isso vale recomendação e repetição.

Nota: 5/10
Origem: Ribatejo DOC
Produtor: Sociedade Agrícola da Grouxa e Atela

11 comentários:

Hugo Vieira (nars@eternalseek.com) disse...

Nao sei se me é permitido mas discordo completamente. Quando vossa excelencia me apresentar um Fernão Pires de tão unico e fino sabor que me aconselhe. Nunca até hoje provei um vinho MONOCASTA apenas de FERNÃO PIRES com tal frescura o aroma como este (deve ter sido por esta razão que ganhou medalha de Excelencia, digo eu que sou leigo). Deixo então o meu conselho a quem quiser provar um bom branco. Com os meus melhores cumprimentos a quem ler este comentário. ASS:HUGO VIEIRA

João Barbosa disse...

Caríssimo, não considerei mau este vinho. aliás, dei-lhe um 5, o que equivale a BOM. Todavia, não fiquei excitado com ele. Gostos...

Anónimo disse...

Na minha opinião, O Torre da Trindade 2005 é, como aliás era o 2004, o melhor Fernão Pires produzido em Portgal. Ganhou a medalha de excelência 2 vezes consecutivas. Não ficar entusiasmado é quase impossível. Aliás basta ler a critica de Aníbal Coutinho. O vinho merece no mínimo um 8.

P.Rosendo disse...

Não querendo deitar achas para a fogueira, concordo com o João. Independente de ser o melhor Fernão Pires ou não e das medalhas que ganhou, o gosto de cada um é que deve contar quando um blog é estritamente "baseado no gosto pessoal".
Olhem que a minha nota é bem pior.

João Barbosa disse...

Já agora, estou-me nas tintas para a opinião do Aníbal Coutinho.

P.Rosendo disse...

Desculpem lá mas desculpem a ignorância.. quem é o Anibal Coutinho???

Anónimo disse...

è evidente que o blog espelha gostos pessoais, e por falar disso, já que os comentários desceram a este nível (triste quando vem do mentor do blog) também me estou completamente nas tintas para a opinião e comentários do Sr. João Barbosa.
E desculpamos a ignorância quanto ao Aníbal Coutinho. As medalhas para mim são irrelevantes, se acham o vinho abaixo de 5 na classificação idealizada pelo genial João Barbosa ( que também me estou nas tintas para esta) muito bem, respeito a opinião, não vou ser mal educado e descer o nível da conversa

João Barbosa disse...

quem desce o nível é quem opina de forma despropositada e nem sequer assume as suas opiniões, escrevendo-as anonimamente.

P.Rosendo disse...

Não entendo quem desceu o nivel aqui e muito menos porque um vinho destes está a dar tanto que comentar.
Nisto tudo o mais engraçado é que fiquei sem saber na mesma quem é o Sr. Anibal Coutinho de quem o Sr.Anonimo falou. Apesar da sua não resposta tentei saber.. Pelo que me dizem é um critico... Brincando com uma frase muito conhecida de um filme Português. Meu caro, criticos hà muitos.

outro anónimo disse...

Não provei mas fiquei curioso e não é por nada mas o João Paulo Martins no seu guia de vinhos não dá grande nota a este vinho. É sò para ajudar à festa.

João Barbosa disse...

Não gosto de comentar anónimos e tal como fiz da vez anterior, que não quero saber das opiniões dos críticos.