domingo, Setembro 27, 2009

Mythos 2005

Uma amiga falara-me bem. Mas não há nada como experimentar. É um vinho muito fácil de se gostar: guloso, encorpado, mas com os taninos ainda um pouco por polir. Mais interessante na boca do que no nariz, o sabor é fortemente compotado, com frutos de baga e ameixa preta. Bom prazer.
.
.
.
Origem: Regional Ribatejano
Produtor: Casal da Coelheira
Nota: 7/10

Má Partilha Merlot 2005

Os monovarietais têm a desvantagem de serem mesmo complexos, são mais óbvios. Este não é excepção, mostrando a casta com rigor. É um belo vinho, que me deu prazer já em final de jantar, quando a conversa de barriga cheia fica mais solta. Achei-o não muito efusivo de aromas, notando-se variações vegetais e hebáceas. Na boca destacou-se o chocolate, sem enjoos.
.
.
.
Origem: Regional Terras do Sado
Produtor: Bacalhôa
Nota: 6,5/10

sexta-feira, Setembro 25, 2009

Barca Velha 1982

Consta-me – dizem-me os enormes amigos PR e VR – que abri uma destas quando o pai deles morreu, para o homenagear, visto ser adepto dos vinhos do Douro, em geral, e do Barca Velha, em particular. Não me lembro, mas sei que os convidei para minha casa para tomar um copo e restabelecer forças, num dia tão difícil, e que abri uma boa garrafa.
.
A situação aconteceu em 1994. Ontem, o amigo NP convidou-me, mais à IQ e ao PR, para apreciar uma garrafa de 1982, idêntica à tal de 1994, no Varanda de Lisboa, que, para quem não sabe, fica no topo do Hotel Mundial, no Martim Moniz, junto à Praça da Figueira. O sítio tem uma colecção apreciável de garrafas e merece uma investigação mais aprofundada.
.
Que tal o vinho? De início com forte impacto a palha e aromas orgânicos. Com o tempo foram evoluindo e clarificando-se, desaparecendo a palha e realçando o couro. Primeiro camélias, depois jasmim. Um fino traço de frescura, algo trufado com o tempo. Está ali para mais uns bons anos.
.
Tão boa quanto o vinho foi a amizade e o convívio dos amigos. Faltou lá o MR! Vai daqui um abraço para ele, esteja ele onde estiver.
.
.
.
Origem: Douro
Produtor: Casa Ferreirinha
Nota: 8,5/10

Pombal do Vesúvio 2007

Este vinho foi-me vivamente recomendado por amigos. Como são gente de confiança, em vinhos e amizade, não hesitei em provar. Gostei bastante e penso que o preço é justo (ronda os 15 euros). É um vinho encorpado, um duriense à séria, quase rústico – a MS afirma mesmo que o é. É um vinho com fruta madura, tons orgânicos, mas nada cansado ou cansativo, com mineralidade.
.
.
.
Origem: Douro
Produtor: Quinta do Vesúvio
Nota: 7/10