ponto de ordem à mesa

O mundo gira e dá voltas. Teimosamente às voltas. Pensava que o joaoamesa.blogspot.com estava morto ou, pelo menos, em estado de coma. Ou pior, sem qualquer sinal vital, ligado à blogosfera por nostalgia e arquivo. Mal morto, o blogue mantém o endereço, mas muda de título.

quarta-feira, outubro 31, 2012

Mundus Branco Leve (2011)

A primeira vez que bebi um «vinho leve», um étnico da Estremadura e parte do Ribatejo, não gostei. Mas é que não gostei mesmo. Porém, este Verão deixei-me seduzir pela curiosidade insistente: será que uma nova prova daria um resultado diferente?
.
Sim deu. Repeti e voltou a dar. E mais uma vez, idem. Que bela coisa para alegrar o Estio! Para a piscina, para a tarde depois da praia, para as saladas, marisco e churrascos. Gostei, pá!
.
9,5% de álcool, pá!
.
.
.
Origem: Regional Lisboa
Produtor: Adega Cooperativa da Vermelha
Nota: 3,5/10

terça-feira, outubro 30, 2012

Conde de Vimioso Colheita Seleccionada Branco 2011

Mandaram-me duas garrafas e em ambas veio frescura e descontracção. Uma consumiu-se enquanto dava apoio a um amigo que aqui veio cozinhar e a outra servi-a com uma salada de múltiplos vegetais. É um vinho com graciosa acidez, frescura que se lhe junta as notas cítricas, do limão e da casca de lima.
.
.
.
Origem: Regional Tejo
Produtor: Falua
Nota: 5,5/10
.
Nota: Este vinho foi enviado para prova pelo produtor.

segunda-feira, outubro 29, 2012

Stanley Tinto Reserva 2008

Ora, depois do branco, o tinto. Este feito em terras sadinas, mas sem a carismática castelão. Touriga nacional, touriga franca, syrah e petit verdot são as castas do lote deste reserva.
.
É um belíssimo vinho. Porém, não me causou grandes arrepios. Todavia, agradou-me o jogo entre as castas… quase me apetece dizer: tiki-taca. Jogam bem, muito bem… eu é que não gosto do futebol do Barcelona.
.
Resumando e concluando: valerá a experiência e certamente terá um grande agrado no público, nem duvido. Apenas me permito não ir à bola com ele. Para que não restem dúvidas: Nota claramente positiva (correspondente a muito bom).
.
.
.
Origem: Regional Península de Setúbal
Produtor: Fundação Stanley Ho
Nota: 6/10
.
Nota: Este vinho foi enviado para prova pelo produtor.

quarta-feira, outubro 24, 2012

Seis mil provaram vinho em Foz Côa

A I edição do Festival do Vinho do Douro Superior recebeu mais de 6.000 visitantes. O evento, que decorreu em Foz Côa entre 19 e 21 de Outubro, superou as expectativas da Câmara Municipal, entidade que organizou a mostra.
. 
O presidente da Câmara de Foz Côa, Gustavo Duarte, sublinha que, para o seu município, onde se situam as grandes marcas de vinhos, era «forçoso, e até obrigatório» avançar com um evento desta natureza.

Resultados do I Concurso de Vinhos do Douro Superior

Conceito Branco 2010, Quinta do Vale Meão Tinto 2009,  Butler Nephew & Co Porto Tawny 40 anos foram eleitos os «Melhores Vinhos» no Concurso de Vinhos do Douro Superior, nas categorias de brancos, tintos e Portos, respectivamente.
.
Esta prova, que se realizou no I Festival do Vinho do Douro Superior, contou com 150 referências em prova. A organização, em comunicado, mostrou-se surpreendida com a adesão dos produtores; quase todos os 50 produtores que participam no I Festival do Vinho do Douro Superior submeteram vinhos a concurso.
.
Lista de premiados:
.
.
Prémio Melhores Vinhos
Conceito branco 2010 (Conceito Vinhos)
Quinta do Vale Meão tinto 2009 (Francisco Olazabal & Filhos)
Butler Nephew & Co Porto Tawny 40 anos (Christie’s Port Wine)
.
.
.
Vinhos Brancos
.
.
Medalhas de Ouro
Conceito branco 2010 (Conceito Vinhos)
Quinta dos Castelares branco 2011 (Casa Agrícola Manuel Joaquim Caldeira)
Tons de Duorum branco 2011 (Duorum Vinhos)
.
Medalha de Prata
Palato do Côa branco 2011 (5 Bagos – Sociedade Agrícola)
.
Medalhas de Bronze
D. Graça Viosinho Reserva branco 2010 (Vinilourenço)
Muxagat “Os Xistos Altoa” branco 201 (Muxagat)
Pios branco 2011 (Quinta de Vale de Pios)
Quinta da Mieira branco 2011 (João Turégano Soc. Vinícola Unipessoal)
.
.
.
Vinhos Tintos
.
.
Medalhas de Ouro
Quinta do Vale Meão tinto 2009 (Francisco Olazabal & Filhos)
Conceito tinto 2009 (Conceito Vinhos)
Fronteira Reserva tinto 2010 (Companhia das Quintas)
Quinta da Leda tinto 2009 (Sogrape Vinhos)
Quinta da Touriga Chã tinto 2009 (Jorge Rosas)
.
Medalhas de Prata
Casa da Palmeira Reserva tinto 2008 (Manuel Joaquim Pinto)
Duorum Old Vines Reserva tinto 2009 (Duorum Vinhos)
CARM Grande Reserva tinto 2008 (CARM – Casa Agrícola Reboredo Madeira
Fraga da Galhofa Touriga Nacional tinto 2009 (Vinilourenço)
Lupucinus Reserva tinto 2009 (Quinta de Lubazim)
Palato do Côa Reserva tinto 2009 (5 Bagos – Sociedade Agrícola)
Pios tinto 2009 (Quinta de Vale de Pios)
Quinta da Canameira Grande Reserva tinto 2010 (Sampaio e Melo Cabral Vinhos de Quinta)
Quinta da Silveira Grande Escolha tinto 2004 (Sociedade Agrícola Vale da Vilariça)
Quinta Dona Doroteia Reserva tinto 2009 (Sebastião Oliveira)
Quinta de Vila Maior tinto 2007 (Manuel Joaquim Pinto)
Van Luyt Reserva tinto 2009 (Quinta de Alaúde)
Quinta dos Quatro Ventos Reserva tinto 2007 (Aliança Vinhos de Portugal)
.
Medalhas de Bronze
Papa Figos tinto 2010 (Sogrape Vinhos)
Fonte das Vinhas tinto 2009 (Meireles Douro Soc. Agrícola e Comercial)
Casa da Palmeira tinto 2008 (Manuel Joaquim Pinto)
Grandes Quintas Reserva tinto 2010 (Sociedade Agrícola da Casa D’Arrochella)
Holminhos Touriga Nacional-Touriga Franca tinto 2009 (Quinta dos Holminhos)
In Culto Reserva tinto 2009 (Zero Defeitos)
Quinta da Silveira Reserva tinto 2008 (Sociedade Agrícola Vale da Vilariça)
Puro Quinta da Touriga tinto 2009 (Jorge Rosas)
Callabriga tinto 2009 (Sogrape Vinhos)
Vale de Pios tinto 2008 (Quinta de Vale de Pios)
Mapa tinto 2009 (Pedro Mário Garcias)
.
.
.
Vinhos do Porto
.
.
Medalha de Ouro
Butler Nephew & Co Porto Tawny 40 anos (Christie’s Port Wine)
.
Medalhas de Prata
Amável Costa 20 anos (Agostinho Amável Costa)
Duorum Vinha de Castelo Melhor Vintage 2009 (Duorum Vinhos)
.
Medalha de Bronze
Amável Costa Tawny 30 anos (Agostinho Amável Costa)

Quinta de Fronteira ganha ouro em Foz Côa

O Quinta da Fronteira Reserva 2010 foi premiado com Medalha de Ouro na categoria de Tintos no Concurso de Vinhos do Douro Superior, que decorreu a 19 de Outubro em Foz Côa, informou a Companhia das Quintas.

Museu do Côa e Lavradores de Feitoria juntos num vinho

A empresa Lavradores de Feitoria associou-se ao Museu do Côa para, em parceria, lançarem uma nova marca de vinho. Museu do Coa by Lavradores de Feitoria é o néctar que nasceu duma conjugação de vontades e materializado num tinto de 2009.
Segundo Fernando Real, presidente da Fundação Côa Parque, «este vinho é fruto de uma iniciativa – a primeira de outras que se seguirão com este ou outros players da região – com um significado muito especial porque resulta de um conjunto de ideias partilhadas. Quem comprar Museu Coa by Lavradores de Feitoria estará a alimentar o corpo e o espírito». Cada garrafa tem um vale para uma entrada gratuita no Museu do Côa.
Para Olga Martins, CEO da Lavradores de Feitoria, este é mais um passo para promover o Douro «no seu todo e em parceria, algo que faz parte da cultura» da empresa. «Com esta iniciativa estamos a aliar gastronomia com cultura, património e paisagem. Com o património vamos promover o nosso vinho e com o vinho trazer pessoas a conhecerem o Museu do Côa e o Douro».
.
O Museu do Coa by Lavradores de Feitoria Tinto 2009 é um vinho feito com uvas das quintas que a Lavradores de Feitoria possui na sub-região do Douro Superior (onde fica localizado o Museu do Côa), juntando touriga nacional (70%), tinta roriz (20%) e 10% de uma mistura de castas de uma parcela de vinhas velhas.
.
Com um preço de venda ao público recomendado de 15 euros, o Museu do Coa by Lavradores de Feitoria Tinto 2009 pode ser adquirido no Museu do Côa, mas também em garrafeiras e lojas seleccionadas em todo o país.
.
A concepção gráfica do rótulo do Museu do Coa by Lavradores de Feitoria foi inspirada numa das cabras materializada na «rocha 6» da Penascosa, sendo a cabra um dos quatro temas zoomórficos fundamentais mais figurados na arte paleolítica do Côa (juntamente com o cavalo, o auroque e os cervídeos).
.
A «rocha 6» da Penascosa é um painel vertical xisto-gauváquico, com uma superfície relativamente lisa, que guarda algumas gravuras da época Gravettense (+/-25.000 - +/-18.000 anos antes do presente), o mais antigo período da arte paleolítica do Côa. Dois cavalos e duas cabras surgem aqui associados, gravados por picotagem profunda e sobrepostos entre si. Há ainda um terceiro cavalo figurado mais à esquerda do painel. Todas estas figuras estão representadas em perfil absoluto, como que vogando num espaço etéreo, sem representação de solo. Embora ao ar livre, a profundidade dos traços originais destas gravuras ainda hoje permite a sua boa visualização.
.
.
.
Nota: Em breve este vinho será aqui comentado.

Heritage Wines lança Wine Skin

A Heritage Wines acaba de lançar no mercado português o Wine Skin, uma embalagem resistente, em plástico flexível e selado em todas as suas junções, «que permite o transporte seguro de vinhos e outras bebidas», refere a distribuidora em comunicado.
.
De acordo com a empresa, este produto «vem responder aos diferentes desafios no transporte do vinho: tanto para viagens, dado que as garrafas têm que ser obrigatoriamente transportadas em bagagem de porão, como para envios por correio ou transporte expresso».
. 
Wine Ski tem um interior revestido com bolhas de ar  e dupla selagem à prova de fugas, em caso da garrafa partir, garante a empresa. O objecto foi desenhado para ser utilizado em garrafas de 0,375 litro a 0,75 litro.

domingo, outubro 07, 2012

Novo Guia Popular de Vinhos de Aníbal Coutinho

O crítico de vinhos Aníbal Coutinho lançou o Guia Popular de Vinhos 2013, com escolhas entre os dois e os dez euros no supermercado. Esta é a sétima edição da publicação e baseia-se na escolha de 529 vinhos para consumo diário.
.
Disponível nas bancas por um preço de 9,99 euros, o Guia Popular de Vinhos 2013 apresenta cada vinho com o preço (em dois intervalos de dois a cinco euros e de cinco a dez euros), uma breve nota de prova, a região de origem, o teor alcoólico e distingue com um, dois ou três corações os melhores entre os melhores da publicação.