terça-feira, Janeiro 26, 2010

Dom Daganel Reserva 2005

Tremo sempre que me trazem vinho daquele cheio de carinho e empenho, e outras emotividades. Fico constrangido, tenho medo de melindrar quem mo traz. Enquanto jornalista, estou treinado para contornar situações dessas. Mas enquanto bloguista a coisa fia mais fino. É que este é um espaço amador, feito pelo gosto pessoal e sem pretender ser ou concorrer com a crítica profissional, coisa bem mais séria, avisada e consequente.
.
No domingo passado veio cá jantar um recém casal de pombinhos, muito apaixonado e meloso (até chateia). A moçoila, com família no Dão e de produtora de uvas de vinho, trouxe uma garrafa de vinho daquele «lá da terrinha». Medo!
.
O facto é que não faço número… não costumo… pronto, faço só às vezes, raramente, mas não foi o caso. São amigos, ela recentemente entrada nessa categoria, e não há que fazer cerimónia, mas mantendo sempre o decoro e educação. Para aliviar o ambiente, o vinho não é feito pela família da dita cuja amiga, mas produção da adega cooperativa local. Menos mal, menos medo!
.
Não desgostei do vinho, embora não seja a última maravilha do Dão. Gostei do corpo, apreciei os taninos. Gostei menos da fruta escondida debaixo da madeira.
.
.
.
Origem: Dão
Produtor: Adega Cooperativa de Silgueiros
Nota: 4,5/10

sábado, Janeiro 23, 2010

Visita a Santa Vitória

Desde há uns anos a esta parte que se fazem vinhos onde antigamente se colhia trigo. No Baixo Alentejo, a Sul de Beja, fica a Herdade da Malhada, junto à povoação de Santa Vitória, berço de vinhos com o nome tirado da terra que a acolhe: Casa Santa Vitória.
.
Hoje, umas horas antes desta crónica vir ao de cima, estive por aqueles lados, a convite das gentes da casa. Foi tempo de provar (beber) quase toda a gama de referências vínicas (faltaram os rosés e o licoroso, acho que só foram esses os excluídos) e o azeite.
.
No total são 1.600 hectares, resultantes da união de três herdades, de solos de barro e de xisto. Mas como disse Bernardo Cabral, enólogo da casa, são barros mas não os muito férteis de Beja, favoráveis ao trigo.
.
A área de olival é a mais vasta, com 150 hectares, onde se destacam as variedades cobrançosa e cordovil. O óleo faz-se ainda com picual e galega. É um azeite cheio de garra, verdáceo e aromático, diferente de muitos que se fazem no Alentejo, baseados na galega. Por a galega estar em menor quantidade, o azeite de Santa Vitória não é adocicado. Para uns é uma vantagem, para outros, mais tradicionalistas, será uma bizarria. Eu gostei muito!
.
Com 127 hectares faz-se a vinha. As castas vão variando de área, fazendo-se acertos, até porque a casa tem poucos anos e tem, obrigatoriamente, de ir experimentando soluções. Por outro lado, diz Bernardo Cabral, pretende-se dinamismo, nada de estagnação. A terra por ali não vai parar.
.
Para além das culturas imóveis há a produção de gado bravo, de gamos e de cavalos puro-sangue lusitano. Para ancorar o negócio, um hotel rural com 80 quartos e perspectiva de uma segunda unidade com metade dessa dimensão.
.
Nisto tudo encontrei uma casa que faz vinhos muito bem feitos, ainda que não bem coincidentes com a minha boca. Mas esse é um problema meu. São a boca e o nariz que tenho. Nos brancos isso foi mais evidente. Desgostoso? Nem pensar! Penso que o gosto pessoal entra sempre na avaliação, mas um produtor não pode também ser penalizado por isso. Ser diferente do meu perfil não é mau, a minha boca e o meu nariz não são o centro do mundo. Bebi e gostei, todavia.
.
Serve este texto de preâmbulo às referências vínicas, pois seria fastidioso e repetitivo fazê-lo nos textos críticos, ou o trabalho seria incompleto, caso nada dissesse. Posto isto, seguem as notas. Os textos vão, por ordem (de cima para baixo), do menos interessante até ao melhor.

Versátil Branco 2008

Um vinho bem feito, mas muito distante do meu gosto ou do meu interesse. Demasiado exuberante, muito fácil e directo. Apropriado para uma conversa à beira da piscina a ver o pôr-do-sol.
.
.
.
Origem: Regional Alentejano
Produtor: Casa Santa Vitória
Nota: 4/10

Casa de Santa Vitória Branco 2008

Mais interessante que o irmão da entrada de gama, mas também distante da minha boca e nariz. Muito tropical, algo cítrico. Gostei da acidez e do final de boca. Acompanharia com carne de aves.
.
.
.
Origem: Regional Alentejano
Produtor: Casa Santa Vitória
Nota: 5/10

Casa de Santa Vitória Tinto 2007

Este fez-se com touriga nacional, cabernet sauvignon, sirah e merlot. Resultou bem em complexidade, sem elitismo. Fácil e interessante. Bom ramalhete de entrada de castas, sem que nenhuma esmagasse as outras. Chocolate, pois sim. Frutos vermelhos, com certeza. Em vez de pimento ou pimentão, tem pimenta. Suave e muito agradável.
.
.
.
Origem: Regional Alentejano
Produtor: Casa Santa Vitória
Nota: 5/10

Casa de Santa Vitória Reserva Tinto 2007

Fruta, sem exageros. Vermelha e madura. Fresco, nota clara de cacau, fumo, temperamento com especiarias… toque ligeiro de cravinho (seria?) – sem certezas. Bom corpo, bons taninos.
.
.
.
Origem: Regional Alentejano
Produtor: Casa Santa Vitória
Nota: 6/10

Casa de Santa Vitória Touriga Nacional 2007

Anda a aborrecer-me a pandemia de touriga nacional. Esperava que fosse mais um a encantar-me facilmente o gosto. Na verdade gosto muito de touriga. Reconheço que este vinho é fácil. No entanto, não o revejo no cliché. Está interessante. Bebi-o com muito agrado.
.
É claramente floral, flores brancas. A nítida touriga frutada, mas rematada com especiarias e tabaco. Final longo.

Origem: Regional Alentejano
Produtor: Casa Santa Vitória
Nota: 7/10

Inevitável 2005

Com este entra-se numa fase superior de luta. Se alguns vinhos ficaram fora do meu perfil favorito, este caiu-me no goto. Já a colheita anterior teve a mesma nota. Repete-se o sete e meio, na minha escala estrambólica que vai até 10.
.
Como é apanágio da casa, este vinho fez-se para se beber e para beber com agrado. Não há complicações. Gosta-se e pronto. Nisso são eles directos. Acho bem. É guloso, deixa-se ir com facilidade, mas exigindo que se saboreie demoradamente. Bom para se ir conversando com ele, enquanto se comem uns pezinhos de coentrada (hoje estou com esta dos pezinhos).
.
Floral, mais uma vez. Um ramalhete de tons escuros: ameixa, cacau e tabaco, especiarias (eventualmente uma fina linha de cravinho)… até talvez uma pitada de café. Fresco. Guloso. Bom corpo, enche bem a boca. Final feliz.
.
.
.
Origem: Regional Alentejano
Produtor: Casa Santa Vitória
Nota: 7,5/10

quinta-feira, Janeiro 21, 2010

Rocca delle Maciè

A casa toscana Rocca delle Maciè apresentou à imprensa, em Lisboa, um cardápio de vinhos, brancos e tintos, na La Fattoria, casa comercial embaixadora de vinhos de Itália. Ao todo foram 12 vinhos em apreciação. Por forma a não se tornar fastidioso e confuso, passo a apresenta-los separadamente.

Rocca delle Maciè Riserva di Fizzano 2004

Este vinho surpeendeu-me. Por dois motivos, porque tem realmente particularidades interessantes, menos comum e acertadinho, e porque me faz rever a nota que lhe dei no ano passado. Numa prova anterior dera-lhe nota 6, ou seja, muito bom. Porém, essa experiência fora algo apressada. Nada como fazer mea culpa, até porque esta última prova foi feita com bastante mais vagar e concentração.
.
No nariz apreciei a sua complexidade, com presença vegetal, fruta vermelha, apontando para os morangos, mas também frutas silvestres, sublinhando as amoras, e especiarias. Muito interessante, mesmo. Na boca, sinceramente, os taninos fizeram-me a folha. Muito bem. Boa acidez e belo final.
.
Só não erra quem não faz. Não corrigir será falta de carácter. Humildemente peço desculpa. Vou subir a nota em 2 pontos.
.
.
.
Origem: Chianti Classico Riserva
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 8/10

Rocca delle Maciè Vino Nobile di Montepulciano 2005

Cá se está perante outro vinho surpreendente. Sim senhor! Pois que no nariz tem a sua fruta, o seu carácter herbáceo, diria ainda especiarias, característica, aliás, comum à maioria dos vinhos deste produto… e uma outra coisa: lembrou-me o cheiro dos lagares durante as vindimas… como é que isso se define? Uvão, portanto, nectaroso. Bons e prometedores taninos.
.
.
Origem: Vino Nobile di Montepulciano
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 8/10

Rocca delle Maciè Vino Santo 2001

Este para mim desiludiu-me um pouco. Tem qualidades, mas surpreendeu-me pouco. Esperava mais. É meloso, salientou-se a maçã assada, tem nítida presença de frutos secos e lembrou-me bolachas de cerveja e canela.
.
.
.
Origem: Vino Santo
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 6/10

Rocca delle Maciè Roccato 2004

Cá se está perante um vinho feito ao gosto mais moderno e internacional. Não é isso que importa para ser bom ou mau. Apenas uma constatação. O vinho vai com sangiovese, na sua maioria (80%), e com cabernet sauvignon. Gostei do pimento sem hegemonia, bem equilibrado, tanto no nariz como na boca. Bons taninos. Vem com chocolate preto e café, pressentindo-se, ainda, a baunilha. É um daqueles a que chamam super-toscanos.
.
.
.
Origem: Toscana
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 7,5/10

Rocca delle Maciè Sasyr Sangiovese & Syrah 2005

Bem, lá tem o sirah. No que de bom tem e no que menos interessante também. É um vinho de carácter internacional, pelo que resulta menos imaginativo, pouco surpreendente. Não desgostei. Simplesmente interessou-me pouco e não me emocionou. É directo à boca e fácil. A fruta vermelha e groselha são o que mais se destacam.
.
.
.
Origem: Toscana
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 6/10

Rocca delle Maciè Chianti Classico Riserva 2004

Ora bem, na prova este foi dos que mais gostei, entrando já na categoria do grande prazer. Tem um nariz complexo, com notada presença de chocolate preto e especiarias. Apreciei os taninos, que prometem, e o final de boca.
.
.
.
Origem: Chianti Classico Riserva
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 7,5/10

Rocca delle Maciè Tenuta Sant’Alfonso 2005

Gostei bastante deste Chianti. O nariz é complexo, com fruta vermelha, musgo, flores e especiarias. Bom final e boa acidez.
.
.
.
Origem: Chianti Classico
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 7/10

Rocca delle Maciè Campomaccione 2006

Embora com bom corpo, achei-o redondinho. Não é mau, antes pelo contrário. Porém não é um vinho que me faça completamente feliz. Contudo, não tenho dúvidas de que sou capaz de o comprar, tendo em vista massas ou uma carne leve. Neste nariz destacam-se os frutos vermelhos, sem enjoo. Na boca é bem suave, prazenteiro.
.
.
.
Origem: Morellino di Scansano
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 6/10

Rocca delle Maciè Chianti Classico 2006

Este vinho pareceu-me um café sofisticado da Europa Central… ele é baunilha, café e chocolate preto, no nariz. Na boca pareceu-me bem menos interessante.
.
.
.
Origem: Chianti Classico
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 5,5/10

Rocca delle Maciè Vernaiolo 2007

Este é um vinho com boa fruta vermelha, mas também com toque terroso e herbáceo. É leve e linearmente fresco
.
.
.
Origem: Chianti
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 5,5/10

Rocca delle Maciè Occhio A Vento 2007

Este é um vinho interessante, impressionando-me pelo carácter floral do nariz, nomeadamente de ervas campestres, designação genérica à falta de melhor definição. Bom final, algo seco, e presença de tropicalismo na fruta.
.
.
.
Origem: Vermentino Maremma Toscana
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 6/10

Rocca delle Maciè Vernaccia di San Gimignano 2008

Este branco italiano agradou-me pela sua leveza, porém não faz o agrado completo da minha boca, pela fruta com que ataca o nariz. Fez-se inteiramente com uvas da casta vernaccia di San Gimignano. É frutado, com notas de maçã e de pêssego. Na boca resulta fresco, com um final nada doce.
.
.
.
Origem: Vernaccia di San Gimignano
Produtor: Rocca delle Maciè
Nota: 5,5/10

quarta-feira, Janeiro 13, 2010

8 (2007)

Construir um produto e fazer-lhe um grande embrulho de marketing não tem mal algum. Bem sei que para muita gente só é bom e vale a pena o que vem discreto e humilde, como se tal fosse garantia de qualidade.
.
A Adega Mayor assume a forte componente de marketing no seu 8, e faz muito bem. A garrafa vem bem vestida, a caixa de duas garrafas (o vinho só está disponível em pares) é uma peça de design apelativa e todo o conceito faz-se com a magia dos números, num jogo de repetição do número 8.
.
Assim, às 8h00 da manhã do dia 8 do 8 (Agosto) de 2008, 8 pessoas encheram a primeira de 8008 garrafas de 8. Resulta bonitinho. A colheita respeita ao ano de 2007. Este é um vinho que prossegue o conceito dum outro, dedicado ao número 7, e que antecipa o 9, de acordo com a promessa feita por Rita Nabeiro na apresentação do vinho, no restaurante Tavares, em Lisboa.
.
Mas, que tal o vinho? Bom! Manifestamente bom. Com bom corpo, mas sem ser corpanzudo, com boa acidez e promessa de abertura para daqui a três ou quatro anos. Nele há notas de café (não podia deixar de ser, numa empresa que tem o seu forte na transformação e distribuição cafeeira), frutos silvestres, mas com toque de ameixa preta, tabaco e madeira. Quase lhe dou 8, mas dou 7 e meio.
.
.
.
Origem: Regional Alentejano
Produtor: Adega Mayor
Nota: 7,5/10

quarta-feira, Janeiro 06, 2010

Qual a melhor região vinícola portuguesa?

Os gostos discutem-se! É claro que se discutem. Desde que dentro dos limites do bom senso e da tolerância. Durante um ano correu a sondagem acerca de qual a melhor região vinícola portuguesa, sem generosos e licorosos e sem a Lourinhã, que é de aguardentes.
.
As regiões em prova tenderam a unir as Denominações de Origem Controlada (DOC) com os Regionais. Houve casos que assim não foi, por os limites dos regionais não serem coincidentes com as DOC. Foi o caso do Regional Beiras, visto estender-se por DOC vastas e diferentes (Bairrada, Beira Interior e Dão).
.
Ao longo dos 365 dias houve oscilações, mudanças de líder, como é óbvio. No entanto, o Dão foi, quase sempre, o avançado, com o Douro à perna. Curiosamente o campeão Alentejo custou a acordar.
.
Apesar da longa liderança, diria que até Novembro, o Dão acabou por cair e ceder, ficando-se pela terceira posição. A liderança coube ao Douro/Regional Duriense (20%). Seguiram-se as regiões Alentejo/Regional Alentejano (17%), Dão (14%), Palmela/Terras do Sado - que apareceram por lapso separadas, mas aqui juntei-as - (11%) e a Bairrada (11%). O Ribatejo/Regional Ribatejano (agora Tejo) veio a seguir (10%), as DOC da Estremadura/Regional Estremadura (agora Lisboa) ficaram a seguir na tabela (9%), seguidas dos Vinhos Verdes/Regional Minho (2%). As DOC de Trás-os-Montes/Regional Trás-os-Montes, a Távora-Varosa, a Beira Interior e as DOC do Algarve/Regional Algarve não conseguiram votos suficientes para as tirar do aparente nulo (0%). Por fim, quase em posição negativa, ficou a região de Lafões, que não conseguiu um único voto.

Sondagem do duchesse

No início de 2009 lancei a brincadeira-sondagem de qual o melhor vinho para acompanhar um duchesse... estava com apetites. Não defini categorias, por forma a que a fantasia, a imaginação, a gula e o património emocional de cada um dos participantes viesse ao de cima.
.
O Moscatel do Douro arrancou bem, liderando a tabela, mas em grande disputa com o homónimo de Setúbal. O Vinho do Porto e o Vinho da Madeira foram, aos poucos, subindo a pontuação.
.
No final venceu o Vinho do Porto (30% dos votos), seguido do Moscatel de Setúbal (29%), Moscatel do Douro (23%), Vinho da Madeira (13%), Carcavelos (1%) e Vinho do Pico (0% - embora tenha tido votos, a percentagem, calculada pelo Blogger, ficou aquém da unidade).
.
Confesso, votei no Carcavelos.

Análise de 2009

O ano começa e inicia-se o habitual balanço do precedente. O mesmo acontece com este blogue. Duvido que alguém leia esta prosa, mas estas coisas dão-me um grande gozo.
.
No total foram provados e bebidos (comigo ainda em bom estado) 300 vinhos, dos quais 162 foram tintos de pasto, 104 brancos de pasto, 16 fortificados (generosos e licorosos), 7 espumantes, 6 colheitas tardias e 5 rosés.
.
Estes números têm uma lógica, ou melhor, o desequilíbrio destes números. A vantagem dos vinhos de pasto face aos demais explica-se por serem os mais comuns e servirem-se às refeições. É raro ainda alguém servir um colheita tardia, é pouco comum apostar num espumante fora das festas e aceitar um rosé.
.
Bem, da minha parte poderia corrigir-se, de alguma forma, esta situação. Porém, o dinheiro este ano não abundou para poder fazer grandes gastos, desgastando, assim, a garrafeira, com algumas pedofilías vínicas. Por outro lado, alguns, poucos, destes vinhos foram oferecidos ou mandados para prova. Como não cravo vinhos, estou bastante limitado.
.
Mas voltando aos números. Amédia de notas mais alta registou-se nos fortificados e nos colheitas tardias, com 7 pontos em 10. Seguiu-se a categoria dos tintos, com 5,5, os brancos e os espumantes, com 5, e, por fim, os rosés, com 4,5, em valores arredondados.

Vinhos provados em 2009

Generosos e Licorosos
Miles Boal Solera 1864 - Vinho da Madeira - 9,5
Burmester Port Colheita - 1955 - Vinho do Porto - 9
Old Madeira Wine Malmesey Solera - 1880 - Vinho da Madeira - 9
Century Port J. H. Andresen - 1945 - Vinho do Porto - 9
Cossart Gordon Bual 10 Years Old - nd - Vinho da Madeira - 8,5
Manoel R. D'Assumpção - 1901 - Vinho do Porto - 8
Blandy's Bual - 1968 - Vinho da Madeira - 7,5
Favaios - 1980 - Moscatel do Douro - 7
Adega de Pegões - 1999 - Moscatel de Setúbal - 6,5
Portal Reserva - 1996 - Moscatel do Douro - 6
Rozés 10 anos - nd - Vinho do Porto - 6
Dow's Midnight - nd - Vinho do Porto - 5,5
Graham's LBV - 2005 - Vinho do Porto - 5
Dourocaves - nd - Moscatel do Douro - 4,5
Blandy's Duke of Clarence Rich Madeira - nd - Vinho da Madeira - 4
Calém Velhotes - nd - Vinho do Porto - 3


Espumantes
Berlucchi Cuvée Strica Brut - nd - Franciacort - 7
Quinta das Bágeiras Super Reserva Bruto - 2006 - Bairrada - 7
Berlucchi Bianco Imperiale - nd - Vino di Tavola - 6
3 B [Filipa Pato] - nd - nd - 4
Aliança Tinto Reserva - nd - nd - 4
Quinta de Boição Arinto Reserva Bruto - 2006 - Bucelas - 4
Raposeira Super Reserva Bruto - 2002 - nd - 4

Colheitas Tardias
Wenzel Beerenauslese Cuvée - 2006 - Burgenland - 8
Argiolas Vino di Uve Stramalure - 2005 - nd (Itália) - 7,5
Vale d'Algares Colheita Tardia - 2006 - Regional Ribatejano - 7,5
San Joanne Passi - 2008 não oficial - nd - 7
Aureus de Sauternes - 2006 - Sauternes - 6
Quinta da Alorna Colheita Tardia - 2001 - Ribatejo - 6


Brancos de Pasto

Vale d'Algares - 2007 - Regional Ribatejano - 8,5
Pêra-Manca - 2001 - Évora (Alentejo) - 8,5
MJC - 1989 - Colares - 8
Projectos Chardonnay - 2004 - Regional Trás-os-Montes - 8
Bucellas & Colares Edição do Centenário - 2007 - Regional Estremadura - 8
Campolargo Bical - 2005 - Bairrada - 8
Maritávora Reserva - 2008 - Douro - 8
Marchedi de Frescobaldi Benefizio - 2007 - Castello di Pomino Reserva - 7,5
Alves de Sousa Reserva Pessoal - 2003 - Douro - 7,5
Argiolas - 2007 - Costamolino Vermentino di Sardegna - 7,5
Guarda Rios - 2007 - Regional Ribatejano - 7
Tedeschi Bianco de Custoza - 2007 - Bianco di Custoza - 7
Bétula - 2008 - Regional Duriense - 7
Primum Arinto e Viosinho - 1997 - Terras do Sado - 7
Morgado de Santa Catherina Reserva - 2007 - Bucelas - 7
Chiarandà - 2007 - Contessa Entellina - 7
Perticaia Trebbiano Spoletino - 2008 - Umbria - 7
St. Michael-Eppan Gewürztraminer - 2007 - Süd Tirol-Alto Adige - 7
Albizzia Chardonnay - 2007 - Toscana - 7
Quinta da Alorna Arinto Chardonnay Reserva - 2008 - Regional Ribatejano - 6,5
Selecção de Mark Stephen Schultz Chardonnay Reserva - 2005 - Regional Ribatejano - 6,5
Casa Santos Lima Moscatel - 2008 - Regional Ribatejano - 6,5
Porca de Murça Reserva - 2007 - Douro - 6,5
Quinta de Foz de Arouce - 2006 - Regional Beiras - 6,5
Quinta da Lagoalva de Cima Reserva Arinto e Chardonnay - 2008 - Regional Tejo - 6,5
Ázeo - 2007 - Douro - 6,5
Beni di Batasiolo Roero Arneis - 2007 - Roero - 6,5
Casa Valduga Gewürztraminer Premium - 2008 - Serra Gaúcha - 6
Kallisti Reserve - 2006 - Santorini - 6
Estação - 2007 - Douro - 6
Casa Santos Lima Sauvignon Blanc - 2008 - Regional Ribatejano - 6
Dona Berta Reserva Rabigato Vinhas Velhas - 2007 - Douro - 6
Torre de Menagem Alvarinho - Trajadura - 2008 - Vinho Verde - 6
Monte Maior - 2007 - Regional Alentejano - 6
Esporão Reserva - 2008 - Alentejo - 6
Fagote Reserva - 2008 - Douro - 6
Espírito Lagoalva - 2008 - Regional Ribatejano - 6
Sanct Valentin Sauvignon - 2007 - Süd Tirol-Alto Adige - 6
Tedeschi Classico - 2007 - Soave Classico - 6
Beni di Batasiolo del Comune di Gavi - 2007 - Gavi - 6
Rocca delle Macìe - 2007 - Vernaccia de San Gimignano - 6
Rocca delle Macìe Occhio a Vento - 2007 - Vermentino - 6
Casa Santos Lima Chardonnay - 2008 - Regional Estremadura - 6
La Pierrelée - 2006 - Chablis - 6
QM Alvarinho - 2008 - Vinho Verde - 6
Maritávora - 2008 - Douro - 6
Passadouro - 2008 - Douro - 6
Colombla Platino - 2007 - Sicília - 6
Pedro Abrunhosa-Dirk Niepoort Luz - 2006 - Douro - 6
5ª do Lagar Novo - 2006 - Regional Estremadura - 6
Herdade do Esporão Verdelho - 2008 - Regional Alentejano - 6
Casa Santos Lima Chardonnay - 2007 - Regional Estremadura - 5,5
Quinta de D. Carlos Viognier e Arinto - 2007 - Regional Estremadura - 5,5
Quinta dos Avidagos - 2007 - Douro - 5,5
Palha Canas - 2008 - Regional Ribatejano - 5,5
Quinta de Camarate - 2008 - Regional Terras do Sado - 5,5
Quinta da Alorna Arintho - 2008 - Ribatejo - 5,5
Duas Quintas - 2008 - Douro - 5,5
Beni di Batasiolo Serbato Chardonnay - 2007 - nd - 5,5
Mouras de Arraiolos Reserva - 2007 - Regional Alentejano - 5,5
Fiúza Sauvignon - 2009 - Regional Tejo - 5,5
Esporão Vinha da Defesa - 2008 - Regional Alentejano - 5
Tapada do Barão - 2007 - Regional Alentejano - 5
Quinta de Cabriz Escolha Vergílio Loureiro - 2000 - Dão - 5
Terras de Baco - 1996 - Regional Alentejano - 5
Vale de Judia - 2008 - Regional Terras do Sado - 5
Gadiva Branco - 2008 - Douro - 5
Quinta da Mata Fidalga - 2007 - Bairrada - 5
Castello d'Alba Reserva - 2007 - Douro - 5
Rolan Alvarinho Colheita Seleccionada - 2006 - Regional Minho - 5
Fita Preta - 2008 - Regional Alentejano - 5
Vietti Scarrone - 2006 - Barbera d'Alba - 5
Quinta do Correio - 2008 - Dão - 5
3 rios - 2007 - Regional Minho - 5
Quinta de San Joanne Escolha - 2004 - Regional Minho - 4,5
Quinta do Alqueve Chardonnay - 2007 - Regional Ribatejano - 4,5
Quinta da Pacheca - 2007 - Douro - 4,5
Quinta do Boição Arinto Escolha - 2007 - Bucelas - 4
Montinho de São Miguel - 2007 - Regional Alentejano - 4
Pecado Capital - nd (2008) - Vinho Verde - 4
Terra d'Inês Alvarinho Trajadura - 2008 - Vinho Verde - 4
Marquês de Borba - 2006 - Alentejo - 4
Murganheira Branco Seco - 2007 - Távora-Varosa - 4
Quinta da Aveleda Colheita Seleccionada - 2007 - Vinho Verde - 4
Quinta Valdoeiro Chardonnay - 2007 - Bairrada - 4
Adega de Borba - 2008 - Alentejo - 4
Terra d'Alter - 2008 - Regional Alentejano - 4
Quinta da Sequeira - 2007 - Douro - 4
Pingo Doce Douro - 2008 - Douro - 4
Torreon de Paredes Sauvignon Blanc - 2008 - Rengo-Cachapoal Valley - 4
Vinha das Servas - 2008 - Regional Alentejano - 3,5
Planalto Reserva - 2007 - Douro - 3,5
Monástico - 2007 - Dão - 3,5
Adega de Pegões - 2008 - Regional Terras do Sado - 3,5
Quinta da Alorna - 2008 - Regional Tejo - 3,5
Aveleda Fonte - nd (2007) - Vinho Verde - 3
Mundus - nd (2008) - Regional Estremadura - 2

Rosés
Monsaraz Rosé - 2008 - Alentejo - 5
Montinho de São Miguel - 2007 - Regional Alentejano - 4,5
Quinta do Rol Pinot Noir - 2007 - Regional Estremadura - 4,5
Vale do Rico Homem - 2008 - Regional Alentejano - 4
Muralhas de Monção Rosé - 2008 - Vinho Verde - 3,
5


Tintos de Pasto
Barca Velha - 1982 - Douro - 8,5
Château Labérgarce Zédè - 1986 - Margaux - 8,5
Vietti Mazzeria - 2005 - Barbaresco - 8,5
Herdade do Esporão 1º Prémio do X Concurso «Os Melhores Vinhos do Alentejo» - 2000 - Regional Alentejano - 8
Argiolas Turriga - 2004 - Isola dei Nuraghi - 8
Donnafugata Mille e Una Notte - 2005 - Contessa Entellina - 8
Vietti Castignione - 2004 - Barolo-Piemonte - 8
Aliança Garrafeira Particular - 1958 - nd (Bairrada) - 8
Château Gruau Larose - 1982 - Saint Julien - 8
Quinta do Mouro - 2004 - Regional Alentejano - 8
Paulo Laureano Reserve - 2005 - Regional Alentejano - 8
Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas - 2007 - Douro - 8
Robustus - 2004 - Douro - 8
Encostas do Tua Grande Escolha - 2000 - Douro - 7,5
Icon Azamor - 2004 - Regional Alentejano - 7,5
Ypsilon - 2006 - Regional Algarve - 7,5
Esporão Garrafeira - 1987 - Alentejo - 7,5
Herdade do Esporão 1º Prémio da Confraria dos Enófilos do Alentejo - 2007 - Regional Alentejano - 7,5
Quinta da Gaivosa - 2000 - Douro - 7,5
Duas Quintas Reserva Especial - 2003 - Douro - 7,5
Maritávora Reserva - 2007 - Douro - 7,5
Quinta da Vegia - 2006 - Dão - 7,5
Casa Valduga Premium Merlot - 2005 - Vale dos Vinhedos - 7
Azamor Petit Verdot - 2006 - Regional Alentejano - 7
Gloria Reynolds - 2004 - Regional Alentejano - 7
Meandro do Vale Meão - 2006 - Douro - 7
Pombal do Vesúvio - 2007 - Douro - 7
Casal da Coelheira Mythos - 2005 - Regional Ribatejano - 7
Beni di Batasiolo Vigneto Cerequio - 2001 - Barolo - 7
Auster Reserva - 2002 - Douro - 7
Quinta da Vegia Reserva - 2005 - Dão - 7
Capitel dei Nicalò Apassimento Breve - 2006 - Valpolicella Classico Superiore - 7
Quinta de Roriz Reserva - 2004 - Douro - 7
Quinta do Passadouro - 2006 - Douro - 7
Le Volte - 2006 - Toscana IGP - 7
Quinta do Corujão Reserva - 2006 - Dão - 7
Reguengos Reserva - 2005 - Alentejo - 6,5
Paulo Laureano Premium - 2006 - Regional Alentejano - 6,5
Guarda Rios - 2007 - Regional Ribatejano - 6,5
Herdade de São Miguel Reserva - 2006 - Regional Alentejano - 6,5
Quinta dos Avidagos Reserva - 2006 - Douro - 6,5
Azamor - 2005 - Regional Alentejano - 6,5
Palha Canas Reserva - 2004 - Regional Estremadura - 6,5
Foral de Lisboa - 2007 - Regional Ribatejano - 6,5
Má Partilha Merlot - 2005 - Regional Terras do Sado - 6,5
Post Scriptum de Chryseia - 2007 - Douro - 6,5
Luís Pato Vinhas Velhas - 1998 - Bairrada - 6,5
Cedro do Noval - 2005 - Regional Duriense - 6,5
Bocca delle Macìe Riserva di Fizzano Reserva - 2004 - Chianti Classico - 6,5
Messias Garrafeira - 1978 - nd (Bairrada) - 6,5
Vietti Tre Vigne - 2006 - Barbera d'Alba-Piemonte - 6,5
Quinta do Corujão Garrafeira - 2005 - Dão - 6,5
Quinta da Alorna Touriga Nacional Cabernet Sauvignon Reserva - 2006 - Regional Ribatejano - 6
Herdade de São Miguel Colheita Seleccionada - 2006 - Regional Alentejano - 6
Herdade dos Grous - 2007 - Regional Alentejano - 6
Azamor Select Vines - 2005 - Regional Alentejano - 6
Quinta da Amoreira da Torre Reserva - 2005 - Regional Alentejano - 6
Termo de Lisboa - 2007 - Regional Ribatejano - 6
Ensaios FP Touriga Nacional Alfrocheiro Preto Baga - 2006 - Regional Beiras - 6
Vinha Paz - 2006 - Dão - 6
Vila Santa - 2006 - Regional Alentejano - 6
Fosco - 2006 - Regional Alentejano - 6
Esporão Reserva - 2007 - Regional Alentejano - 6
Beni di Batasiolo - 2005 - Barbaresco - 6
Herdade dos Perdigões Vinha do Almo Homenagem - 2006 - Regional Alentejano - 6
Casa de Santar Reserva - 2005 - Dão - 6
Quinta do Corujão Grande Escolha - 2005 - Dão - 6
Maritávora - 2007 - Douro - 6
CARM Reserva - 2007 - Douro - 6
Quinta do Peru - 2006 - Regional Terras do Sado - 6
Phebus Reserva Malbec - 2005 - Mendoza - 5,5
Casa de Santar - 2005 - Dão - 5,5
Terras de Monforte - 2005 - Regional Alentejano - 5,5
Companhia das Lezírias Cabernet Sauvignon - 2006 - Regional Ribatejano - 5,5
Quinta das Setencostas - 2006 - Alenquer - 5,5
Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo - 2007 - Douro - 5,5
Casa de Santar - 2006 - Dão - 5,5
Falcoaria - 1999 - Ribatejo - 5,5
Porca de Murça Reserva - 2004 - Douro - 5,5
Alento - 2007 - Regional Alentejano - 5,5
Herdade de São Miguel Colheita Seleccionada - 2007 - Regional Alentejano - 5,5
Quinta de Pancas - 2007 - Regional Lisboa - 5,5
Porta dos Cavaleiros - 2000 - Dão - 5,5
Guarda Rios - 2006 - Regional Ribatejano - 5,5
Quinta das Marias Alfrocheiro - 2007 - Dão - 5,5
Caldas Reserva - 2005 - Douro - 5,5
Bons Ares - 1997 - Regional Trás-os-Montes - 5,5
Quinta do Cardo Reserva - 2006 - Beira Interior - 5,5
Herdade da Farizoa Reserva - 2006 - Regional Alentejano - 5,5
Caldas - 2006 - Douro - 5,5
José de Sousa - 2006 - Regional Alentejano - 5,5
Esporão Vinha da Defesa - 2007 - Regional Alentejano - 5,5
Grou - 2006 - Regional Alentejano - 5,5
Roda de Coelhos - 2006 - Regional Alentejano - 5,5
Quinta das Baceladas Single Estate - 2004 - Bairrada - 5
Tapada do Barão - 2006 - Regional Alentejano - 5
São Miguel dos Descobridores Colheita Seleccionada - 2006 - Regional Alentejano - 5
Palpite Fita Preta - 2007 - Regional Alentejano - 5
Quinta de Tourais - 2007 - Douro - 5
Companhia das Lezírias Merlot - 2006 - Regional Ribatejano - 5
Duque de Viseu - 2004 - Dão - 5
Regillo - 2007 - Frascati Superiore - 5
Quinta de Arcossó Reserva - 2005 - Regional Trás-os-Montes - 5
Loios - 2008 - Regional Alentejano - 5
Vallado - 2007 - Douro - 5
Quinta do Soque - 2006 - Douro - 5
Quinta de Carvalhais Encruzado - 2006 - Dão - 5
Quinta Vale do Bragão - 2003 - Douro - 5
Montgras Reserva Merlot - 2007 - Colchagua Valley - 5
Pasmados - 2007 - Regional Terras do Sado - 5
Duas Quintas - 2007 - Douro - 5
Perticaia Rosso - 2008 - Umbria - 5
Solar Silveira Reserva - 1998 - Douro - 5
Villa Vescovile - 2006 - Teroldego Rotaliano - 5
Murzelo Reserva - 2006 - Douro - 5
Gadiva - 2005 - Douro - 5
Egoísta - 2005 - Regional Alentejano - 5
Quinta da Pacheca - 2008 - Douro - 5
Finca Flinchman Misterio Shiraz Oaked Aged Roble - 2007 - Mendoza - 5
Herdade da Comporta - 2006 - Regional Terras do Sado - 4,5
Crasto - 2007 - Douro - 4,5
Palha Canas - 2007 - Regional Ribatejano - 4,5
Serras de Azeitão - 2007 - Regional Terras do Sado - 4,5
Vale da Judia - 2006 - Regional Terras do Sado - 4,5
Monte das Servas Colheita Seleccionada - 2006 - Regional Alentejano - 4,5
Rol de Coisas Antigas - 2005 - Bairrada - 4,5
Espírito Lagoavalva - 2005 - Regional Ribatejano - 4,5
Chateau Beauferan - 2004 - Cotteaux d'Aix-en-Provence - 4,5
Pingo Doce Dão Reserva - 2004 - Dão - 4,5
Tellus Reserva - 2005 - Douro - 4,5
Herdade de São Miguel - 2005 - Regional Alentejano - 4,5
Monte da Casta - 2006 - Regional Ribatejano - 4
Paço dos Alcaides de Arraiolos Reserva - 2006 - Regional Alentejano - 4
Quinta da Cortiçada Grande Escolha - 2007 - Ribatejo - 4
Alabastro - 2007 - Regional Alentejano - 4
Vinha de Mazouco - 2007 - Douro - 4
Baywood Ruby Cabernet - 2007 - Califórnia - 4
Anta da Serra - 2007 - Redondo (Alentejo) - 4
Quinta do Côtto - 2003 - Douro - 4
Terra Silvestre - 2008 - Ribatejo - 4
Kopke - 2007 - Douro - 4
Caves de Pegões Castelão / Syrah - 2006 - Regional Terras do Sado - 4
Vinha Padre Pedro - 2007 - Regional Tejo - 4
Convento da Vila - 2007 - Regional Alentejano - 3,5
Lapa dos Gaivões - 2006 - Regional Alentejano - 3,5
Cimarosa Cabernet Sauvignon - 2008 - Vale Central - 3,5
Fraga do Facho - 2007 - Douro - 3,5
Grainha - 2006 - Douro - 3,5
Courela - nd - Vinho de Mesa - 3,5
Monte Grande - 2004 - Regional Alentejano - 3,5
EA - 2008 - Regional Alentejano - 3,5
Poleiros - 2006 - Douro - 3,5
Weighbridge Peter Lehmann Cabernet Sauvignon Merlot - 2006 - South Australia - 3
Cabriz Colheita Seleccionada - 2007 - Dão - 3
Pousio - 2008 - Regional Alentejano - 3
Mestre Franco Reserva - 2007 - Regional Alentejano - 3
Henri la Fontaine - 2008 - Fleurie - 3
Porta da Ravessa - 2007 - Alentejo - 3
Quinta do Boição - 2006 - Regional Estremadura - 3
Montoito - 2007 - Regional Alentejano - 3
Grão Vasco Douro - 2005 - Douro - 3
Quinta da Esperança - 2005 - Regional Alentejano - 2,5
Cuvée Première du Président - 2006 - Zénata - 2,5